RC Fátima promove concurso e incentiva a escrita entre estudantes do concelho

RC Fátima promove concurso e incentiva a escrita entre estudantes do concelho

“Notícias” da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) dá conta de mais uma iniciativa no âmbito do regulamento de candidatura a projetos de apoio da fundação. Deste modo, conversámos com Alexandre Estêvão, secretário do Rotary Club de Fátima no ano rotário 2016/2017 e responsável por acompanhar o projeto “Apoio à realização do 17.º Concurso de Escrita Criativa”. O rotário falou deste projeto e da forma como envolveu os alunos, escolas e empresas da região de Fátima.

 

Notícias (N.) – Como decorreu o processo de candidatura do projeto “Apoio à realização do 17.º Concurso de Escrita Criativa”?
Alexandre Estêvão (A.E.) – Todo o processo correu dentro da normalidade, tal como em anos anteriores, desde a planificação do projeto até à sua realização.

 

N. – Qual o alcance deste projeto enquadrado na ênfase da “Alfabetização/Educação”?
A.E. – Este projeto tem um alcance local bastante grande, pois envolve todas as escolas públicas e privadas do concelho, que é o maior do distrito. Para além disto, este evento é do conhecimento de todas as instituições (Câmara Municipal, Junta de Freguesia, bibliotecas, comunicação social, empresas) e habitantes que o têm vindo a acarinhar ao longo destes anos. Reconhecemos que a excelente reputação e a ação permanentemente interventiva do nosso clube muito têm contribuído para darmos consecução a todo este tipo de ações.

N. – Quantos jovens se candidataram a este concurso?
A.E. – Este ano, trinta e oito.

N. – O tema do concurso “Centenário das Aparições de Fátima” teve algum objetivo especial?
A.E. – Os temas dos concursos têm estado sempre ligados ao lema rotário do ano em questão. Mas, desta vez, decidimos que o Centenário das Aparições de Fátima teria de estar contemplado em toda a linha vetorial das nossas atividades e, por isso, este concurso não podia ser exceção.

N. – Para além do RC Fátima que mais instituições estiveram envolvidas neste concurso?
A.E. – Essencialmente, todas as escolas com ensino básico e secundário, Câmara Municipal, Junta de Freguesia, bibliotecas, comunicação social e a empresa J. Justino das Neves, S.A. que tem financiado, ao longo destes anos, o nosso concurso de escrita criativa.

N. – Dirigido aos estudantes do universo de escolas de Fátima, o concurso constituiu-se como um incentivo para a escrita?
A.E. – Claramente, pois o interesse destes é enorme, apesar dos temas serem, algumas vezes, difíceis para estes jovens estudantes que gostam de literatura. O interesse dos diretores e professores, principalmente dos colégios, é muito grande, pois cultivam e incentivam muito este tipo de atividades.

N. – Quem integrou o júri do concurso?
A.E. – O júri é constituído por um companheiro rotário, professor universitário, um professor de literatura convidado e, como presidente do júri, o escritor Francisco Moita Flores.

N. – Que balanço faz das 17 edições do concurso?
A.E. – Fazemos um balanço muito positivo, pois a adesão tem sido sempre grande. Na 20.ª edição, pretendemos lançar um livro com todos os trabalhos que foram galardoados.

N. – Projetos do RC Fátima para o futuro?
A.E. – Temos vários, essencialmente, culturais, desportivos (de onde destacamos o nosso torneio de golfe, que já vai na 12.ª edição) e humanitários, entre outros.

Comentários