Protocolo CIP Portugal-Marrocos assinado a 3 de fevereiro

Protocolo CIP Portugal-Marrocos assinado a 3 de fevereiro

No fim de semana de um a quatro de fevereiro, reuniram-se na cidade do Porto, companheiros dos dois Distritos rotários portugueses e companheiros marroquinos para a assinatura do protocolo de estabelecimento da CIP Portugal-Marrocos. Para além da cerimónia solene, os vários companheiros, quer portugueses quer marroquinos, fizeram diversas visitas turísticas à cidade.

Este encontro realiza-se após dois anos de dedicação da seção portuguesa e seguido de um primeiro Protocolo assinado em Maio de 2017, em Casablanca, Marrocos, pelos então presidentes Companheiro Neto Campos (D1960) e o Companheiro Mounir Ouaziz (D9010).

A receção de abertura oficial, decorreu na Câmara Municipal da Maia, com uma cerimonia protocolar, realizada pelo Vereador do Pelouro das Relações Internacionais, Dr. Paulo Ramalho. São ainda de realçar a visita às caves Calém, a visita guiada no Palácio da bolsa, o passeio de barco rabelo no rio Douro, a visita à livraria Lello e a noite de fados na “Casa da Mariquinhas”, entre outros momentos de convívio.

No entanto, o ponto alto do fim de semana aconteceu no sábado. Estiveram presentes na reunião dos trabalhos no Hotel Holiday in cerca de 43 companheiros rotários de 21 clubes, com o objetivo de reforçar  a comunicação e os projetos entre os clubes contacto, bem como procurar concretizar novas geminações entre os dois países. No mesmo dia, pelas 21h, numa cerimónia solene, decorreu a assinatura do “Protocolo de Estabelecimento da CIP Portugal/ Marrocos”. No jantar comemorativo participaram 6 past-Governadores, 98 pessoas de 38 clubes dos dois Países.

Os Distritos Rotários envolvidos desejam, através do Estabelecimento desta CIP, entabular relações duradouras e desenvolver ações múltiplas e bilaterais. Segundo Ana Paula Santos, Presidente da CIP Portugal-Marrocos, os próximos passos desta parceria passam por: “as acções empreendidas nos domínios, cultural, profissional e humanitário, de interesse publico ou de procura da Paz no mundo devem concorrer para criar laços de amizade entre os rotários de todos os clubes de Marrocos  de Portugal mas também com todos os abrangidos pelo programas de Rotary. Organizar pelo menos uma reunião oficial das duas seções anualmente, ou bianualmente, alternando o País, trocar informações sobre as atividades rotárias, efetuar projetos comuns alternadamente em beneficio de cada seção que garanta a bilateralidade, afim de preservar o respeito mutuo.”

A misão de uma Comissão Inter-Países é a de conectar pessoas, facilitando a criação, desenvolvimento e progresso de uma Rede Internacional sustentável de relações e atividades múltiplas e bilaterais, para recolher todas as oportunidades num esforço coordenado para manter a Paz e melhor a compreensão, mundialmente.

Comentários