Mensagem de outubro do Governador Alberto Soares Carneiro

Mensagem de outubro do Governador Alberto Soares Carneiro

Vivemos num Mundo profundamente desigual onde o 1% mais rico da população Mundial tem mais riqueza do que os restantes 99%! Um Mundo em que as 8 pessoas mais ricas do planeta possuem mais riqueza que 3,6 biliões de pessoas, a metade mais pobre da população Mundial!

Vivemos, pois, num Mundo iníquo, onde mais de 815 Milhões de pessoas sofrem de subnutrição crónica (11% da população) e dessas 815 Milhões, 155 Milhões são crianças com menos de 5 anos de idade!

Não é suficiente que assinalemos (o que devemos, apesar de tudo, fazer), no próximo dia 17 de outubro, o dia Internacional da Erradicação da Pobreza, como também não é suficiente que pratiquemos a caridade, pois esta é sempre uma medida transitória, paliativa. O que precisamos de pensar é nas ações e projetos que, de uma forma duradoura, estrutural, transformem a vida das pessoas que tocamos, possibilitando-lhes viver uma vida autónoma e digna.

O Rotary oferece soluções variadas para os graves problemas da Humanidade e permite-nos causar mudanças importantes nas comunidades local, regional e Mundial. Os Rotários tornam o Mundo mais Humano, mais solidário, menos desigual. Os nossos projetos de serviço, todos os dias e por todo o Mundo, transformam vidas e fazem a diferença

no quotidiano de milhares e milhares de pessoas. Cada projeto que executamos (de desenvolvimento económico; de água potável; de alfabetização; de Saúde Materno Infantil, etc.) leva esperança onde esta já não existia, valorizando as pessoas.

Nenhum de nós se pode demitir das suas responsabilidades morais pois todos temos algo a dar em cada fase das nossas vidas. É sempre possível fazer mais e sobretudo concretizar projetos de serviço que transformem vidas.

“Naturalmente não podemos fazer tudo – ninguém pode – mas podemos fazer muitas coisas. E embora não possamos fazer tudo, não nos recusamos a fazer aquilo que podemos fazer” e isso já faz muita diferença.

A grande questão que cada um deve colocar a si próprio é a de saber o que foi capaz de fazer, em parceria com os seus companheiros rotários e com os mais de 35.000 clubes espalhados por todo o Mundo, para que o Mundo se “torne um pouco mais justo e mais belo”. Este será, seguramente, o ano em que o Rotary International mostrará ao Mundo que Faz a Diferença, combatendo os graves e complexos problemas da Humanidade.

Convido todos e cada um a associarem-se a projetos de serviço que toquem e transformem vidas e, assim, Fazerem a Diferença.

Alberto Soares Carneiro

Comentários