Mensagem de junho do Governador Alberto Soares Carneiro

Mensagem de junho do Governador Alberto Soares Carneiro

Neste Mundo de descarte em que vivemos, o respeito pela pessoa humana e pelos seus direitos inalienáveis torna-se, cada vez mais, uma exigência incontornável. Num Mundo em que as pessoas são, mais e mais, interdependentes uns dos outros e do Planeta Terra, o Rotary dá-nos capacidade de conexão com os outros, conhecendo as suas riquezas e alegrias, mas também as suas angústias e insatisfações. Num Mundo progressivamente tecnológico, em que parece que todos estamos mais próximos, “vem crescendo uma profunda e melancólica insatisfação nas relações interpessoais ou um nocivo isolamento”.

O Rotary dá-nos (a cada um de nós) um propósito, um sentido superior à nossa vida. Dá-nos a oportunidade de tocar e transformar vidas, de mudar o Mundo, de abraçar a humanidade e o “outro”.

As nossas causas são as causas humanitárias pois a “Humanidade é a Nossa Missão”.

A questão, tal como a coloquei no início deste ano rotário, é a de saber qual foi e será o nosso contributo para que o Rotary (e cada um de nós através dele) continue a “Fazer a Diferença” nas nossas comunidades.

John Adams – o segundo Presidente dos EUA – disse: “Apenas dois tipos de pessoas no Mundo realmente contam: os que fazem promessas e os que as cumprem”. Os rotários, são pessoas de confiança que trocam ideias, entram em ação e realizam sonhos. Nós fazemos, realmente, a Diferença, pelo que o nosso envolvimento e empenho de todos (e todos temos um lugar válido e relevante) constitui uma marca essencial, não só pela oportunidade de servir a humanidade, como, também, porque, juntos, constituímos uma força transformadora capaz de realizar o “Bem comum”.

Esta 35ª Conferência do Distrito 1970 é o momento de vivermos o Rotary e de mostrarmos como temos vindo a Fazer a Diferença ao longo destes 113 anos, assumindo o Rotary com orgulho.

Bem hajam por, ao longo deste ano, viverem comigo o Rotary, servindo a Humanidade.

Alberto Soares Carneiro
Governador do Distrito 1970 (2017-18)

Comentários