Manuel Sobrinho Simões explicou a influência dos genes e dos hábitos na saúde

Manuel Sobrinho Simões explicou a influência dos genes e dos hábitos na saúde

Foi perante uma plateia de mais de uma centena de pessoas que Manuel Sobrinho Simões abordou, na sexta-feira dia 20 de outubro, diversas questões de saúde. A sessão assinalou igualmente o Dia Mundial de Combate à Pólio e o objetivo do Rotary em erradicar a doença.

“Será que há tantos doentes em Portugal?”, começou por questionar o “patologista mais influente do mundo”, analisando os números de doentes, de várias patologias, que surgem na imprensa diária. Na verdade, Sobrinho Simões é da opinião que os nossos genes não nos fazem doentes, antes as nossas caraterísticas culturais e educacionais. “Os nossos hábitos moldam a nossa saúde”, considera o investigador na área da saúde, convidando a todos os presentes no auditório da Loja Interativa de Turismo de Arouca a preocuparem-se mais com a saúde, em vez de se focarem na doença.

O tema despoletou a intervenção da plateia e uma discussão alargada sobre o papel e a relação com os médicos de família, e até os cuidados de saúde privados e públicos.

“O Rotary Club de Arouca cumpriu a sua missão de estar ao serviço da comunidade e queremos manter a realização destas tertúlias, sempre coma mesma atualidade nos assuntos abordados”, afirmou José Eduardo Silvestre, presidente do clube rotário, agradecendo a presença de Sobrinho Simões, “um orador extraordinário que muito nos honrou com a presença”, bem como a de todos os que quiseram participar na sessão.

E, porque de saúde se falava, foi igualmente dado a conhecer o objetivo rotário no combate à Poliomielite. O número de casos da doença reduziu em 99,9%. No entanto, a doença não desapareceu. Apesar de persistir em apenas três países (Afeganistão, Paquistão e Nigéria), com oito casos registados em 2017, enquanto houver uma pessoa infetada, o combate à doença não pode parar. Depois de esclarecidos sobre a doença e a sua vacina, os presentes foram convidados a fazer um donativo, sabendo que, por cada euro que o Rotary amealhar, a Fundação Bill e Melinda Gates multiplicam-no por 3.

Sem passar à margem do flagelo dos incêndios que na última semana assolaram o nosso país, o presidente do Rotary Club de Arouca divulgou a iniciativa da Fundação Rotária Portuguesa e do Rotary Internacional, envolvendo os dois distritos rotários nacionais, de recolha de fundos para ajudar as vítimas dos incêndios.

Comentários