João Terleira vence 10º Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa

João Terleira vence 10º Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa

A final da 10.ª edição do Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa (FRP), 2018, um dos mais prestigiados concursos de canto nacional, consagrou João Terleira (tenor), acompanhado ao piano por Pedro Costa, como grande vencedor.
O espectáculo da final do concurso, que teve lugar este domingo (6 de Maio, Dia da Mãe), no pequeno auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, integrou ainda a actuação de Miguel Maduro Dias (baixo-barítono); acompanhado ao piano por Bernardo Marques; Sofia Marafona (soprano), Duarte Pereira Martins (piano); Margarida Hipólito (soprano), Pedro Costa (piano); Marta Martins (soprano), João Casimiro Almeida (piano); Tiago Amado Gomes (barítono), Mariana Godinho (piano) e Rita Marques (soprano), Tiago Mileu (piano).
Além de João Terleira, que arrecadou o 1.º Prémio (Bolsa de Estudo EY-Portugal e Prémio Casa de Portugal André Gouveia – Paris) e o Prémio Melhor Interpretação de Canção Estrangeira (Bolsa de Estudo Cascais Villa); o júri atribuiu o 2.º Prémio (Bolsa de Estudo Cidade de Lisboa) a Rita Marques e o 3.º Prémio (Bolsa de Estudo Fundação Millenium bcp) a Sofia Marafona.
Margarida Hipólito venceu o Prémio Círculo Richard Wagner (constituído por Bolsa Viagem a Bayreuth e Bolsa Goethe-Institut); enquanto o Prémio do Público (Bolsa de Estudo Maria Antonieta Taveira) foi entregue a Rita Marques.
O Prémio Melhor Interpretação de Canção Portuguesa (Bolsa de Estudo Nucase) foi conquistado por Tiago Amado Gomes e o Prémio de Acompanhamento ao Piano (Bolsa de Estudo Rotary Club Porto-Foz) foi entregue a Pedro Costa.
Todos os cantores, bem como os acompanhantes, receberam ainda diplomas de participação, atribuídos pela FRP e uma pequena lembrança.

José Coelho agradeceu em nome da Fundação Rotária Portuguesa

José Coelho, presidente da Comissão Executiva (CE) da Fundação Rotária Portuguesa (FRP), que esteve acompanhado em palco de Armindo Carolino, também administrador e membro da CE da FRP, na alocução que proferiu na cerimónia de entrega de prémios agradeceu, em nome da instituição a “todas as entidades e pessoas voluntárias que apoiaram a realização da 10.ª edição do Concurso de Canto Lírico da FRP”. Dirigiu também uma palavra de apreço e de profundo reconhecimento “ao comandante e rotário Medeiros de Sousa que é a Alma deste concurso”.
As palavras de agradecimento englobaram ainda todas as entidades que apoiam com Bolsas de Estudo, logística, viagens aéreas, alojamento, cedência graciosa de salas, como o Centro Cultural de Belém que mais uma vez acolheu no seu pequeno Auditório a final do concurso. Mencionou também os conservatórios e escolas de música envolvidas neste concurso, “que em parceria com os clubes rotários organizaram nas respetivas cidades as diversas provas eliminatórias”.
Agradeceu “penhoradamente aos membros do júri pela sua colaboração graciosa, e aos muitos professores de música e rotários de vários clubes, sem os quais não seria possível organizar este concurso”.
Por fim endereçou uma mensagem de “felicitação a todos os concorrentes pela qualidade das suas audições e exortou a que continuem os seus esforços de aperfeiçoamento e que as bolsas de estudo instituídas possam ser, como é o objetivo deste concurso, uma preciosa ajuda para os concorrentes laureados”.

Medeiros de Sousa e José Brandão ovacionados de pé

António Wagner Diniz, presidente do júri, lembrou que há dez anos que organizam o concurso e exortou uma ovação do público a Medeiros de Sousa e a José Brandão os responsáveis pela realização do evento, bem como para o júri que “tem selecionado os melhores cantores portugueses que têm feito carreira tanto em Portugal como no estrangeiro”.

Jantar do concurso de Canto Lírico distinguiu patrocinadores e júri

No acolhedor espaço do Museu da Marinha dedicado à restauração teve lugar o jantar do 10.º Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa. O evento reuniu júri, patrocinadores e rotários de vários clubes que quiseram homenagear quem, com esforço e abnegação contribuiu para o sucesso, quer a nível nacional, quer internacional, deste concurso considerado um dos mais importantes que se realiza em Portugal.
Os diplomas de reconhecimento foram entregues aos 11 elementos do júri da final constituído por António Wagner Diniz, cantor lírico, professor na EMCN, (Presidente); Joana Silva (cantora lírica, ex-professora na ESML); Marina Ferreira (cantora lírica); Rui Taveira (cantor lírico, professor na ESMAE); António Salgado (cantor lírico, professor na ESMAE); Elsa Saque (cantora lírica, ex-professora na ESML); José Brandão (pianista, professor na EAMCN); Angel Gonzalez (pianista, professor na ESMAE), Luísa Alcobia Leal (cantora lírica, ex-professora do CRAH);
Mário João Alves (cantor lírico) e Jaime Mota (pianista).
Igual distinção foi entregue a Taveira de Sousa (RC Lisboa-Estrela) pela instituição da Bolsa de Estudo Maria Antonieta de Sousa, que constituiu o Prémio do Público; António Nunes (RC Cascais-Estoril), administrador da Nucase que atribuiu a Bolsa de Estudo para a Melhor Interpretação da Canção Portuguesa; José Romão (RC Cascais-Estoril) administrador do Cascais Villa Shopping Center que atribuiu a Bolsa de Estudo para a Melhor Interpretação da Canção Estrangeira; José Brandão em representação da Casa de Portugal em Paris que constituiu a Bolsa de Estudo “Recital na Casa de Portugal André Gouveia em Paris”; Pedro Barbudo, presidente do RC Cascais-Estoril pela organização por este clube da eliminatória no Centro Cultural Cascais; Ana Onofre, presidente do RC Lisboa-Estrela pela organização geral do concurso e especialmente da semifinal na EAMCN e da final no CCB.
Também foram distinguidos os professores da ESMAE Rui Taveira, António Salgado e Ángel Gonzalez em representação desta escola, que cedeu o seu salão nobre para a realização de uma prova eliminatória e de uma semifinal no Porto.
Entretanto, Medeiros de Sousa, mentor e impulsionador do concurso de Canto Lírico da FRP, referiu que todas entidades que não estiveram presentes no encontro receberão os respetivos diplomas, acompanhados de carta de agradecimento. São elas:
Fundação Centro Cultural de Belém (cedência do Pequeno Auditório); EY-Portugal; Câmara Municipal de Lisboa; Círculo Richard Wagner; Goethe Institut Portugal; Fundação Millennium bcp; Câmara Municipal de Cascais; Centro Cultural de Cascais; TAP Portugal – Delegação na Ilha Terceira; Grupo Sata; Hotel Azoris Angra Garden, na Ilha Terceira; Rotary Club do Porto-Foz; Rotary Club de Angra do Heroísmo – CPM; Rotary Club de Ponta Delgada; Conservatório Regional de Ponta Delgada; EBS Tomás de Borba – Conservatório Regional de Angra do Heroísmo; Agência de Viagens Vitória na Praia da Victória, Ilha Terceira; Caixa Económica da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo e Açoreana de Seguros.
Medeiros de Sousa referiu ainda na sessão que “sem o apoio destas entidades e pessoas não seria possível organizar este concurso que já realizou dez edições nacionais e 2 internacionais, trazendo brilho para a imagem da Fundação Rotária Portuguesa sob cujos auspícios e apoio é organizado e naturalmente para o Movimento Rotário em Portugal”.

Comentários