Distrito 1970 quer construir três salas de aulas em Moçambique

Distrito 1970 quer construir três salas de aulas em Moçambique

Através do tradicional “Projeto dos Cônjuges”, o Distrito 1970 do Rotary International, liderado pelo Governador Alberto Soares Carneiro (2017-18), pretende arrecadar os fundos necessários para a construção de três salas de aula em Messica, uma aldeia situada na província de Manica, zona central de Moçambique.

As salas disponíveis são insuficientes para o elevado número de crianças da aldeia obrigando a única escola local a fazer três horários diferentes, cada dia, para conseguir dar aulas a todas as crianças, não sendo, por isso, possível disponibilizar o número horas desejáveis para uma educação de qualidade.

E educação na região é vital devido à localização da aldeia, perto da fronteira com o Zimbabué, onde muitas crianças são raptadas. Além disso, em Moçambique, a taxa de analfabetismo é de 65,7% nas zonas rurais. Um estudo realizado pelo Instituto Nacional para o Desenvolvimento da Educação (INDE) em 2013 revelava que apenas 6,4% dos alunos, com o 2º ano concluído, era capaz de ler e escrever em português.

O projeto do Distrito 1970, que pretende “fazer a diferença”, lema do ano rotário, promoverá a construção de mais três salas de aula que serão acrescentadas às três já existentes na aldeia, provendo assim as condições necessárias para que as crianças possam beneficiar de uma educação básica num ambiente propicio à aprendizagem.

O “Projeto dos Cônjuges” distribuirá pulseiras de silicone com a gravação “Eu faço a diferença” a todos os clubes para que, por sua vez, as possam distribuir junto das suas comunidades. Cada pulseira tem uma contribuição associada de cinco euros e pode ser solicitada junto do Rotary Club local ou através do endereço de correio eletrónico distrito1970@rotaryportugal.pt.

A construção das salas de aula será assegurada pela The Big Hand®, uma organização não-governamental para o desenvolvimento que promove o bem-estar das crianças que vivem em condições desfavoráveis, garantindo o seu acesso à educação, cuidados de saúde e nutrição, a água e saneamento básico. Através de um modelo centrado na criança, a The Big Hand® constrói escolas, investe em equipamentos, na formação de professores e desenvolve, em parceria com os agentes locais, programas inclusivos que visam preparar as crianças para os desafios da vida em estreita ligação com a comunidade onde vivem.

Comentários