Conselho de Presidentes ratificou Conselho de Administração e Conselho de Fiscalização da FRP

Conselho de Presidentes ratificou Conselho de Administração e Conselho de Fiscalização da FRP

José Carlos Prado (RC Lisboa-Norte); Helena Alves (RC Porto-Foz) e Maria Manuela Franco (RC Caldas da Rainha) são respectivamente o presidente, vice-presidente e secretária do primeiro Conselho de Presidentes dos rotários portugueses, novo órgão social da FRP, eleito em reunião realizada sábado (3 de fevereiro) no Hotel Dona Inês em Coimbra.

Esta foi a única lista que se apresentou a sufrágio tendo sido eleita por unanimidade, após ter sido colocada a votação. Embora a eleição tivesse de ser por voto secreto, foi colocada à consideração da assembleia, a votação por braço no ar. Não havendo nenhuma oposição a lista foi sufragada por unanimidade.
Este novo órgão surge na sequência da alteração estatutária da Fundação Rotária Portuguesa (FRP), aprovada pela Tutela, deixando de existir a Assembleia de Representantes da FRP.

O encontro rotário, que se realizou em Coimbra, e juntou atuais presidentes dos clubes rotários nacionais, bem como, os presidentes eleitos para o exercício rotário do ano 2018/2019, teve um âmbito mais amplo pois, ratificou os Conselhos de Administração e Conselho de Fiscalização da FRP, à luz dos novos estatutos homologados por despacho de Maria Manuel de Lemos Leitão Marques, ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, em 24 de Novembro de 2017.

A votação (por voto secreto) teve como resultado para o Conselho de Administração: 68 votos a favor e 1 voto contra; para o Conselho de Fiscalização, 69 votos a favor. Registaram-se ainda dois votos em branco.

Deste modo, o Conselho de Administração da Fundação Rotária Portuguesa passa a ser constituído por: presidente, Alberto Luís Mourão Soares Carneiro (RC Paredes, governador Distrito 1970); vice-presidente, Afonso Manuel Vieira Oliveira Malho (RC Moita, governador Distrito 1960); Ilda Maria Pereira Leite Almeida Braz (RC Ponta Delgada, governadora Distrito 1960 – 2018-2019); Joaquim José Fernandes Branco (RC Porto, governador Distrito 1970 – 2018-2019); Mara Filipa Ribeiro Duarte (RC Algés, governadora Distrito 1960 – 2019-2020); José Luís Carvalhido da Ponte (RC Viana do Castelo, governador Distrito 1970 – 2019-2020); Armindo Lopes Carolino (RC Pombal); João Manuel Bronze Candeias (RC Moita); José Carlos Álvares Rosmaninho (RC Lisboa-Benfica); José Manuel de Carvalho Rolim (RC Coimbra); José Manuel Nunes Romão (RC Cascais-Estoril); José Matias Charneca Coelho (RC Setúbal); José Ribeiro Ferreira (RC Coimbra); Luís Filipe Besteiro Ribeiro (RC Coimbra-Santa Clara) e Luís Manuel Santos Valente (RC Entroncamento).

O Conselho de Fiscalização integra: António Manuel de Sousa Fortunato (RC Montijo); José Augusto Rodrigues da Costa (RC Estarreja) e António de Jesus Nunes (RC Cascais-Estoril).

José Coelho agradece comovido a todos os Representantes da FRP

Após a ratificação do Conselho de Administração da FRP pelo Conselho de Presidentes José Coelho, que exerceu o cargo de presidente do CA nos últimos meses, e com os seus pares levou a “bom porto” a problemática da alteração dos estatutos da instituição, com semblante alegre, dedicou palavras de apreço a todos os rotários que integraram a Assembleia de Representantes da FRP.

Embora o CA, já tenha dirigido uma carta de agradecimento a todos aqueles rotários, José Coelho, quis publicamente, partilhar o seu agradecimento. “Vou continuar a servir a fundação no CA. Quero dar uma palavra aos Representantes. Nunca é demais realçar o papel extraordinário que tiveram ao longo destes anos. A nossa palavra só pode ser uma: gratidão. Por tudo o quanto foi feito pelos clubes através dos seus representantes ao nível das Assembleias de Representantes”.

Dirigiu-se de seguida a Alberto Soares Carneiro desejando-lhe felicidades no desempenho das novas funções e que todos estarão presentes para ajudar a continuar a projetar e a engrandecer a Fundação Rotária Portuguesa.

Tudo legalizado

Alberto Soares Carneiro, já no desempenho do cargo de presidente do CA da FRP, explicou que o facto de desempenhar aquele cargo nos cinco meses que medeiam até junho decorre da tradição de alternância entre os dois distritos rotários.

Quanto à presença dos governadores no CA da FRP foi, como revelou «uma exigência de Rotary Internacional» acrescentando que «a partir de agora ninguém mais poderá dizer que a FRP está ilegal face ao Rotary Internacional».

A cerimónia de tomada de posse do novo CA da FRP está agendada para o próximo dia 24 de Fevereiro às 19h00, no Hotel D. Inês, em Coimbra, seguido de jantar. A sessão é precedida de uma reunião do mesmo conselho.

Comentários