“O acompanhamento que a FRP faz aos seus bolseiros é excelente” sustenta bolseiro

“O acompanhamento que a FRP faz aos seus bolseiros é excelente” sustenta bolseiro

Mário Filipe Felício Cardoso, residente em São Facundo, Abrantes, mas a realizar mestrado em Comunicação Estratégica: Publicidade e Relações Pública, na Universidade da Beira Interior, seria mais um no rol longo de bolseiros da Fundação Rotária Portuguesa (FRP).

No entanto, o jovem, aquando do pedido de renovação da bolsa de estudo secundada pelo Rotary Club de Abrantes, escreveu à fundação reiterando o quanto necessita do apoio da instituição: «recandidato-me para poder, novamente, ter o vosso apoio financeiro. Infelizmente, continuo a precisar de todos os recursos financeiros possíveis para finalizar os meus estudos», sustenta.

A família, segundo conta, vive com dificuldades económicas, uma vez que só o pai trabalha «recebendo pouco mais que o ordenado mínimo». O seu irmão vai frequentar este ano letivo o ensino secundário.

Na carta o jovem estudante enaltece a ação da Fundação Rotária Portuguesa afirmando que «com o passar dos anos fui percebendo do trabalho que esta instituição faz com os estudantes» e acrescenta «o acompanhamento que (…) faz aos seus bolseiros é excelente, sendo uma mais-valia para a sua formação».

Revela ainda que chegou a estas conclusões pela interação que teve com outros bolseiros e que é com orgulho que «afirmo que faço parte desta instituição, que muito faz para a qualificação dos jovens portugueses, ajudando, consequentemente, na luta contra o abandono escolar. O trabalho desta instituição tem sido bastante importante junto da comunidade estudantil e espero que continue por imensos anos».

Mário Filipe Cardoso que vai frequentar o segundo ano do mestrado na área de estudos que escolheu, na Universidade da Beira Interior, usufruiu de bolsa de estudo da FRP, através do Rotary Club de Abrantes, durante os três anos de licenciatura em Ciências da Comunicação, naquela universidade e concluiu o primeiro ano de mestrado com média de 16 valores. «(…) Seria uma honra e um orgulho, para além de uma preciosa ajuda, que esta instituição fosse minha parceira desde o início até ao fim da minha formação académica».

E conclui «aconteça o que acontecer sempre estarei imensamente grato a toda a ajuda que a Fundação Rotária Portuguesa fez por mim».

Comentários