Rotary Club de Arouca associa-se ao Projeto “Cuidar em Timor”

Projeto “Cuidar em Timor” é dinamizado por três jovens portuguesas que partem a 4 de julho para Timor onde, durante três meses, vão apoiar os médicos locais nos cuidados de saúde. Rotary Club de Arouca vai ajudar na recolha de material médico.
 Margarida Oliveira é arouquense. É médica. Juntamente com as colegas Ana Patrícia Rosa e Andreia Fernandes, de Braga e Barcelos, vão partir para Timor com o objetivo de dotar um centro de saúde local de bens básicos à prática de medicina, essenciais à saúde e à vida.

“Pedimos uma suspensão do nosso internato médico (equivalente a licença sem vencimento), por um período de três meses, de modo a desenvolvermos um projeto de voluntariado médico, nos meses de julho a setembro de 2017, em Timor-Leste, mais precisamente em Laleia (aldeia situada a cerca de 3 horas da capital, Dili) e arredores. Este projeto tem a colaboração do Centro de Saúde de Laleia e Cairui e vai-nos permitir trabalhar em conjunto com os profissionais de saúde dos mesmos: quer no âmbito da formação de outros profissionais de saúde, quer na intervenção local com sessões de educação para a saúde para a comunidade em diversas áreas (saúde infantil, saúde materna, patologia respiratória, cardiovascular, dermatológica, entre outras)”, explicou Margarida Oliveira.

A aventura, cujos detalhes e formas de doações podem ser consultados em www.facebook.com/cuidaremtimor, conta com o apoio dos Frades Menores Capuchinhos, da paróquia local, no que diz respeito ao alojamento e alimentação.

O Rotary Club de Arouca, bem como os clubes de Braga e Barcelos, está a colaborar com o transporte e alguns materiais, mas todos são convidados a colaborar com os materiais identificados como necessários por parte das jovens médicas. Os donativos podem ser entregues na Junta de Freguesia de Alvarenga, AECA – Associação Empresarial de Cambra e Arouca (no edifício da central de camionagem de Arouca), Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco (Via Verde Social – em frente ao Mosteiro de Arouca) e Centro Social de Fermedo/Escariz e Mato.

Os materiais urgentes são os seguintes:
Câmaras expansoras – marca Vortex, 2 tamanhos: adulto e pediátrico;
Esterilizador (pode ser já utilizado), tamanho compatível com as máscaras de tamanho adulto;
Termómetros digitais;
Compressas esterilizadas (pequenas e grandes);
Luvas esterilizadas e não esterilizadas tamanho M;
2 kits de sutura: pinça com dente de crocodilo, 1 tesoura de ponta romba, 1 porta agulhas, 1 campo cirúrgico fenestrado em papel dupla face;
Fios de seda 2/0 e 4/0 com agulha circular;
Seringas (5ml, 10ml, 20ml);
Agulhas subcutâneas, intramusculares;
Pensos rápidos;
Teste rápido de urina – Combur;
Recipientes de plástico esterilizados para transporte de urina (até 100ml);
Betadine pomada;
Soro fisiológico (NaCl 0,9%, frascos 500ml);
Água oxigenada (frascos até 200ml);
Espéculos de ouvido tamanho pediátrico e adulto;

Comentários