Novo prémio celebra o sucesso das mulheres no Rotary

Novo prémio celebra o sucesso das mulheres no Rotary

Por Tory Paxson, Rotary Club de Boothbay Harbor, Maine, EUA

Na terça-feira, 13 de junho, sentamos-nos num auditório no Carter Center, em Atlanta, na Geórgia, para o primeiro evento anual “Mulheres no Rotary”. Nós as quatro, que estávamos sentadas juntas éramos todas mulheres, todas membros do meu Rotary Club e todas na nossa primeira Convenção Internacional do Rotary. Não sabíamos ainda o impacto que este evento estava prestes a ter em nós. Mas então, as luzes começaram a escurecer.

Só passaram 30 anos desde a decisão histórica de permitir que as mulheres se juntem ao Rotary. Tendo eu apenas 27 anos de idade, essa realidade parece-me um pouco absurda. Todas estas mulheres incríveis, apaixonadas e motivadas que conheci desde que entrei no Rotary só tiveram o espaço de tempo da minha vida para alcançar papéis de liderança, em projetos do Rotary? A sério? E, no entanto, à medida que as luzes brilhavam nos nossos apresentadores, sentimos que 30 anos, apesar de curtos, foi tempo suficiente para que essas mulheres brilhassem.

O evento foi organizado pelos governadores distritais Julie Craig e Sieglinde Warren. Entre os apresentadores estava Nicholas Krayacich, um distinto rotário de Ontário e cônjuge da vice-presidente do Rotary 2016-17, Jennifer Jones. Ele falou da perspectiva do que é ter dois rotários na família e como ele e a Jennifer se apoiam mutuamente.

Charlotte Ahlberg, presidente do E-club de 2410se na Suécia, tem vindo a aperfeiçoar a arte do equilíbrio na vida entre a família, o trabalho, o tempo pessoal e o Rotary. Ela abriu novas portas para nós, na plateia, com o conceito de Rotary online. Diretora (e vice-presidente 2017-18 do RI) Hendreen Dean Rohrs inspirou-nos com histórias sobre o sistema e sobre encontrar a sua família rotária. Ela contou-nos como fundou um novo clube quando descobriu que aquele a que ela se tinha aproximado inicialmente não sentiu vontade de incluir uma mulher.

Jennifer Scott, de Sydney, fez-nos rir com a história de como ela respondeu a um grupo de homens inseguros sobre o papel da mulher no Rotary. A sua resposta foi muito engraçada e ainda assim conseguiu ser gentil e acolhedora.

Por último, mas certamente não menos importante, foi a Dra. Sylvia Whitlock. Não vou negar que antes da convenção, eu sabia pouco sobre a liderança do Rotary. Provavelmente não saberia dizer o nome do presidente do Rotary International! No entanto, da Sylvia eu já tinha ouvido falar, e já conhecia a sua incrível história. A Dra. Whitlock veio do “Ex-Rotary Club de Duarte”, e foi a primeira mulher do mundo a tornar-se presidente de um Rotary Club. Sentimos que estávamos num momento histórico quando o prémio com o seu nome foi anunciado, um prémio que reconhece indivíduos que contribuíram para o sucesso das mulheres no Rotary. O primeiro destinatário do prémio após a própria Sylvia é Carolyn Jones, a primeira mulher do Trustee do Rotary, que vem do Distrito 5010. Espero ver este prémio crescer tanto em distinção quanto em destaque ao longo dos anos.

Após o evento, tive a sorte de encontrar a Dr. Whitlock durante a recepção do jantar. Ela é simpática, genuína e tirou comigo uma foto que eu agora partilho.

Numa convenção gigante cheia de momentos incríveis, este momento sempre se destacará para mim: sentada com a Sylvia a ouvir os seus conselhos para esta nova rotária, que pretende seguir os seus passos.

Comentários