Somos todos iguais, iguais… mas diferentes

Somos todos iguais, iguais… mas diferentes

Por Dessa Bergen-Cico, Bolseira Rotária pela Paz na Universidade Chulalongkorn, Banguecoque, Tailândia

Uma coisa que eu aprendi através das minhas experiências de viajar e trabalhar em todo o mundo é que as pessoas são mais parecidas do que são diferentes. Além disso, incorporamos as nossas expressões de alegria de maneiras semelhantes.

Qualquer um que já tenha visitado a Tailândia provavelmente ouviu a frase: igual, igual (same, same) ao tentar fazer uma compra de um vendedor de rua ou ao negociar o menu num restaurante. Same, same é uma frase em inglês usada por pessoas tailandesas, significa que dois ou mais itens são semelhantes ou custam o mesmo valor.

Uma frase semelhante é a: igual, igual … mas diferente (same, same but different). Isso pode significar muitas coisas do mesmo preço, mas itens diferentes para esses itens não são os mesmos. Isso pode ser confuso, mas acho que estas frases são encantadoras e eu gosto de considerá-las como uma alegoria para a humanidade. Por outras palavras, todos somos praticamente iguais e também temos diferenças únicas. Nós somos iguais, iguais … mas diferentes.

O Rotary International é um exemplo perfeito de como pessoas similares estão por todo o mundo; e o Rotary reflete o desejo humano inato de nos ajudarmos uns aos outros. A missão rotária de Dar de Si Antes de Pensar em Si reuniu mais de 1,2 milhões de membros em mais de 35 mil clubes em todo o mundo. Rotary é prova de que somos realmente iguais, iguais.

Certamente há diferenças entre nós. Por exemplo, existem muitas culturas e cada cultura tem subculturas. Além disso, dentro dessas subculturas existem diferenças de opinião e muitas personalidades diferentes. No entanto, se alguém fizesse uma lista das diferenças entre pessoas e culturas, a lista seria finita. Ou seja, há um limite para o número de coisas que podemos identificar como sendo diferentes entre as pessoas.

Por outro lado, há uma lista aparentemente infinita de coisas que podemos encontrar que são semelhantes entre as pessoas. Nós somos semelhantes num nível celular; na verdade, há menos de 0,01% de diferença no genoma humano entre as pessoas. Todos nós temos necessidades semelhantes. No nosso núcleo, cada ser humano precisa de uma sensação de segurança,de  pertença e quer ser respeitado. Praticamente tudo o resto decorre dos esforços para satisfazer essas necessidades básicas.

As pessoas riem-se do mesmo em todas as culturas e gostam de música e de desporto de maneiras semelhantes. Cada pessoa quer sentir alegria e encarna esse sentimento de maneiras semelhantes.

A música reúne as pessoas de muitas culturas. O nosso instrutor Jan Sunoo despertou o interesse em tocar o ukulele entre um grupo de bolseiros da paz. Nós recentemente tivemos a oportunidade, em Krabi, de conhecermos pessoas de todo o mundo, ao ouvir músicos tailandeses a cantar música de Reggae tailandesa e músicas de protesto de paz em inglês dos grandes como Bob Dylan e John Lennon. Embora não pudéssemos comunicar verbalmente ao não cantar, estabelecemos uma conexão especial através da música e da dança.

Diplomacia desportiva, ou ligação cultural através do desporto, é outra maneira maravilhosa para as pessoas se relacionarem dentro das culturas. Esta abordagem está a ser utilizada por vários bolseiros da Paz da Turma 23 e é a base do trabalho de paz dos nossos instrutores visitantes Tom Woodhouse e Sombat Topanya. Todas as manhãs e à noite podemos ver uma multidão de pessoas de todo o mundo no Lumpini Park de Banguecoque, a praticar exercícios e deporto juntos. A cena é a mesma na cidade de Nova York, onde as pessoas reúnem-se em espaços públicos abertos para fazer ioga juntos, andar de bicicleta e correr. Todos aproveitam a oportunidade para envolver a sua mente e o seu corpo.

Realmente, somos todos iguais, iguais!

Comentários