Como a flexibilidade beneficiou o nosso clube

Como a flexibilidade beneficiou o nosso clube

Por Suman Satish Sharma, ex-presidente do Rotary Club de Mumbai Dahisar, Índia

Desde que o nosso clube decidiu fazer mudanças nas frequências de reuniões e no formato, tivemos bons resultados. Anteriormente, tínhamos adotado uma abordagem muito conservadora em relação ao número de reuniões, e os nossos presidentes achavam complicado encontrar bons oradores, o que lhes deixava pouco tempo para realizar projetos significativos.

Após as ações  do Conselho de 2016 sobre Legislação que permitia uma maior flexibilidade, decidimos começar a realizar duas reuniões regulares por mês. É muito relaxante e dá-nos mais tempo para planear projetos. Os membros do conselho estão até mesmo a achar conveniente aparecer nas reuniões do conselho sem se sentirem sobrecarregados. Para os nossos membros que são médicos, advogados ou que tenham outras profissões ocupadas, foi um alívio e tornou o nosso clube mais atraente para os futuros membros.

Também reduziu o nosso orçamento. Não temos que suportar o custo das reuniões em que poucas pessoas apareciam de qualquer maneira, e por isso conseguimos reduzir as nossas quotas. Isso tornou o clube mais atraente e, como resultado, aumentamos os nossos membros.

Se tivermos um projeto maior a acontecer, nós convertemos uma das nossas reuniões regulares numa sessão para discutir o projeto. Os nossos profissionais ocupados podem agilizar o seu trabalho e ter um impacto maior no nosso clube. Esta iniciativa era necessária e nós apreciamos isso.

 

Comentários