A razão pela qual a educação muda o mundo

A razão pela qual a educação muda o mundo

Por Isma Seetal, bolseiro da Rotary Global Grant

“A educação é a melhor maneira de mudar a maneira de viver de alguém”.

A minha mãe repetia esta frase várias vezes. Tive a sorte de ter sido criado por uma mãe solteira, trabalhadora, que encorajou que eu e o meu irmão subíssemos a escala sócio-económica ao nos dar a melhor educação possível. Outras crianças de famílias partidas como a minha não tiveram a mesma sorte. O meu impulso inabalável para dar e melhorar a minha comunidade levou-me a entrar no Rotaract Club de Port-Louis, nas Maurícias, em Julho de 2012.

“Driiiing! Driiing!” O meu alarme tocou num sábado de manhã. A minha mente e o meu corpo sabiam que era fim de semana, e acompanharam-me para que eu tivesse que me arrastar lentamente da cama. Mas o motivo do meu despertar cedo rapidamente atormentou-me. Era o dia da consulta médica de seguimento de Lolo.

Lolo é um menino de oito anos de idade, que mora numa área pobre da ilha, que conheci durante um projeto do Rotaract relacionado com saúde. A mãe do menino estava convencida de que ele sofria de deficiências cognitivas, que culpava pelas suas notas baixas, e pelo facto de que ele era constantemente intimidado na escola. No entanto, o diagnóstico que o médico nos deu naquele dia era diferente do que o que a mãe pensava: deficiência auditiva. Lolo não tinha deficiências cognitivas. Ele simplesmente não conseguia ouvir bem!

Muitas consultas médicas depois, visitei o Lolo. O meu coração encheu-se quando ele correu para mim e para o meu amigo, com um sorriso gigante. Graças a um dispositivo auditivo, Lolo já consegue ouvir os seus professores nas aulas. Ele deixou de ser um rapaz triste e fechado para uma criança alegre com olhos brilhantes e esperançosos. Descobri uma paixão: serviço comunitário. Eu tornei-me membro do conselho do Rotaract e depois presidente do clube em 2013-14.

Através deste projeto e de muitos outros, tornou-se cada vez mais claro para mim que a razão pela qual havia tantas crianças pelas ruas era muito mais complexa do que eu pensava. Alguns são os abandonos de um sistema de educação arcaico, outros são vítimas da pobreza e do abuso, mas outros são apanhados na rede de drogas e alcoolismo dos seus pais.

Naquela época, durante uma das longas discussões que tive com meu futuro marido sobre os males da sociedade que continuam a penetrar o nosso país, chegamos a uma conclusão: precisávamos de aumentar as nossas habilidades e conhecimento para fazer a diferença numa escala ainda maior.

Embora eu seja de uma pequena ilha de 1,3 milhões de pessoas, graças a uma bolsa global do Rotary, agora eu estou a estudar na Califórnia para tirar um doutorado em Liderança Educacional, englobando novos conhecimentos e a aproveitar ao máximo a exposição internacional. Estou a aprofundar mais o tema das reformas educacionais e princípios de liderança, e estou ansiosa para voltar para o meu país para promover mudanças positivas na educação.

Eu continuo a ser voluntária aqui para o Newport-Irvine Rotary Club, os meus anfitriões. Os laços com o Rotary são duradouros! Viva o Rotary!

Comentários